Escola Waldor Alecrim Dourdado

CENTRO EDUCACIONAL WALDORF

ALECRIM DOURADO


“A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam
capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas.”
Rudolf Steiner

MICAEL CELESTE


No dia 29 de Setembro comemoramos o dia do Arcanjo Micael.
O Arcanjo Micael é considerado o guardião da era atual. É ele que nos ensina a lutar, com coragem, contra as tentações do mal. Ele é o Príncipe dos Arcanjos, ao qual se submetem todos os outros Arcanjos e suas legiões. Ergue-se como o defensor da consciência de Cristo em todos os filhos de Deus. Seu nome significa "aquele que é semelhante a Deus".
Micael, enviado a nós pelo SENHOR, figura como um dos mais venerados anjos na escritura e na tradição judaica, cristã e islâmica. No Antigo Testamento, ele aparece como o guardião de Israel e é identificado na literatura mística judaica como o anjo que lutou com Jacó, conduziu Israel através do deserto, destruiu o exército de Senaqueribe e foi inspirador de Joana D'Arc. Poderoso ao lado do SENHOR, o Arcanjo Micael é o defensor imparcial de todos que abraçam a Verdade e a Justiça. (Josué 5,13-15)
Em Apocalipse (12, 7-8) se fala do papel fundamental do Arcanjo Micael como defensor de Deus: "Houve uma batalha ne céu. Micael teve de combater o Dragão e seus anjos. Estes, combateram, mas não prevaleceram e não houve lugar no céu para eles."

COMEMORAR MICAEL?
Hoje em dia, podemos observar que o Dragão torna-se cada vez maior e mais forte em nós. Muitos são os perigos e obstáculos que a vida nos impõe e precisamos vigiar sempre para não "cairmos em tentação". É, realmente, muito simples apontar o mal como algo incontrolável e que nos torna impotentes. Mas o bem e o mal não existem per si fora de nós.
O que nos torna impotentes é nossa própria postura, diante de nossa realidade interior. Vemos pelo texto "O pepel da imagem em nossa vida", que, desde pequenos nos deparamos com aquilo que não é próprio da natureza humana. Apenas com um pensar lúcido podemos transformar aquilo que contituirá, física ou espiritualmente nossa individualidade. O que não nos serve, transforma-se em Dragão, capaz de nos consumir aos poucos e ao qual sucumbimos muitas vezes, por vários motivos. Os principais são a falta de consciência de que as escolhas são sempre nossas; a descrença da ajuda do plano espiritual; a falta de coragem para lidar com a própria liverdade; a inconsciência impedindo-nos de pensar lucidamente; a dúvida de que o bem é sempre o melhor caminho e de que o amor, sempre venceu e vencerá, quando cultivado.
Portanto, tudo que se nos apresenta deve ser transformado conscientemente tornando-se parte de nós. Assim, nos contruímos homens ou dragões, graças a nós mesmos lembrando que podemos contar com ajuda do plano espiritual.
Dessa forma, faz sentido comemorar Micael. Não porque é época dele ou porque todas as escolas Waldorf comemoram, mas porque tudo o que ele representa reverbera como verdade dentro de nós. E a verdade deve ser lembrada!

"O que o homem é, afinal, é a soma das vezes em que pode dominar em si a natureza, sobre o incompleto feitio que a existência lhe impôs, a forma que ele pode dar ao próprio e dorido rascunho."
João Guimarães Rosa