Escola Waldor Alecrim Dourdado

CENTRO EDUCACIONAL WALDORF

ALECRIM DOURADO


“A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam
capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas.”
Rudolf Steiner

Páscoa

ORIGEM E SIMBOLISMO

As festas juninas são muito festejadas no Brasil. Carregam consigo tradições , crendices e simpatias populares e por isso tem um papel importante no folclore brasileiro.
Nas escolas Waldorf, a mais comemorada é a de São João, por homenagear a data do nascimento do homem que era um grande profeta, portador da sabedoria iniciática pré-cristã. A partir da vinda e encarnação do Cristo essa sabedoria passa por muitas transformações impulsionando o homem a conquistar seu crescimento e sabedoria por si só, através de seus atos. Depois do batismo de Jesus os seguidores de João passaram a seguir Jesus Cristo: "É necessário que eu diminua para que ele cresça!"
João vivia como eremita no deserto onde recebeu a revelação da vinda do Messias e a incumbência de ensinar e batizar os homens para estarem preparados a reconhecer o Cristo. Muitos o consideravam o próprio cristo, mas ele sempre negava dizendo ser apenas aquele que preparava o caminho para Cristo: "Eu batizo com água, mas já está entre vós aquele que não conheceis, que virá depois de mim, mas já era antes de mim. Ele irá batizar-vos com o Espírito Santo e o fogo. Não sou digno de desatar a correia de seu sapato."
São João é aquele que nos prepara através do Batismo e nos impulsiona a agir com consciência e responsabilidade individual em função do desenvolvimento da Humanidade. A alegria das tradições e cultura brasileira podem ser vivenciadas na época de São João como uma forma de celebrar aquilo que vimos conquistando a cada ano: a consciência individual. As crendices e tradições nos ajudam a lembrar daquilo que não precisamos mais e podemos queimar nas fogueiras.
Assim, nossa luz interior brilhará cada vez mais como um Sol alegrando os corações dos homens.

PARA FAZER COM AS CRIANÇAS

As noites escuras e frias propiciam à nossa alma um momento de introspecção e aproximação do planoespiritual a partir de um caminho individual. O fogo traz sua força transformadora e luz à escuridão.
Nesta época de São João trabalhamos com as crianças, na culinária, a pipoca, saboreamos milho verde, canjica, pinhão, mingaus, chás, além de alimentos calóricos.
As mãos se aquecem para o trabalho de modelagem com a massinha de cera de abelha, lã, feltro e outros elementos que tragam calor ao físico.
É indicado o uso do fogo na elaboração de velas, pinturas com cera de abelha aquecida e transparências.
As brincadeiras dentro e fora do castelo se transformam. Brincamos de pulas "fogueira", corrida da batata, carrinho de mão, danças de roda e dança da fita.
As músicas da festa da lanterna e as melodias juninas como Cai-cai balão, Olha pro céu meu amor, Sonho de papel, Capelinha de melão, Pula fogueira, Balão vai subindo, Isto é la com Santo Antônio alegram nossas rodas rítmicas.
O anímico é aquecido com histórias, cujo simbolismo remete ao amor Crístico e Joanino, tão necessários nos dias de hoje, como por exemplo, a história da Menina da Lanterna, Através dela, as crianças podem vivenciar a busca pela luz que aquece e transforma nossas almas.
Com o entardecer, iniciamos o passeio da lanterna, no qual as crianças levas suas lanternas acesas, tornando-se este um momento muito especial.